Sua oficina: Como administrar a empresa familiar e fazer dar certo!




VER TODAS NOTÍCIAS

Sua oficina: Como administrar a empresa familiar e fazer dar certo!


Publicado quinta-feira, 25 de julho de 2019 10:56:14


Sua oficina é um negócio de família? Envolve irmãos, primos, tios e tias ou amigos? Ou talvez ainda seja um estabelecimento que veio dos seus avós para seus pais e depois para você? Então você deve se perguntar com frequência como administrar a empresa familiar e fazer dar certo!

 

Em primeiro lugar, saiba que você não está sozinho. O cenário de empresa familiar é muito comum no mercado brasileiro. Muitos parentes e amigos se unem com uma ideia em comum e iniciam um negócio próprio.

 

Ao mesmo tempo, também se sabe que lidar com familiares e negócios pode ser um desafio. Existem vantagens (e vamos falar delas), mas existem também alguns contratempos que precisam ser avaliados com cuidado.

 

Pensando nisso, preparamos este post. Vamos falar de pontos fundamentais que vão ajudar você a lidar com os desafios de administrar a empresa familiar e fazer dar certo. Então continue a leitura e comece hoje mesmo a alavancar os negócios da família.

Vantagens e desvantagens de ter uma empresa familiar

Como todo modelo de empreendimento, o modelo familiar apresenta diversos benefícios, mas também conta com pontos negativos que precisam ser considerados e trabalhados para que a empresa alcance o sucesso.

 

Então, antes de compartilhar nossas sugestões de melhorias na gestão, vamos apresentar alguns dos pontos positivos e dos negativos de ter uma oficina compartilhada com os familiares.

Vantagens:

  • Centralização na liderança e na gestão.
  • Relacionamento próximo e positivo com a comunidade.
  • Crescimento em conjunto.
  • Confiança e entendimento mútuos.
  • Estrutura mais simples e enxuta.

 

Desvantagens:

  • Resistência considerável a mudanças.
  • Complicações nos relacionamentos refletindo na empresa.
  • Dificuldade para separar assuntos de família dos assuntos da empresa.
  • Tendência de priorizar a intuição em vez do conhecimento.
  • Problemas na comunicação.

 

Tendo em vista essas questões, separamos para você alguns pontos principais que vão ajudá-lo a superar os desafios e a usar os aspectos positivos a favor da sua oficina.

Principais pontos da gestão de uma empresa familiar

Então vamos lá! Nossa sugestão é que você avalie os pontos a seguir e decida, junto com sua equipe, quais são prioridade. Logo depois, vocês já podem colocar essas dicas em prática para melhorar a gestão da sua oficina.

  1.  Planejamento

Os negócios de família costumam nascer de modo espontâneo, após conversas sobre ideias promissoras ou por causa de habilidades e interesses que os familiares têm em comum. Ou seja, o início da empresa não costuma ser planejado nem sua estruturação prevista.

 

Isso quer dizer que, na maioria das vezes, se perpetua o hábito de dar andamento aos negócios sem planejamento. Afinal, as decisões são tomadas e inovações entram em jogo de forma espontânea. Isso não é necessariamente algo ruim, pois é importante que a equipe se envolva com o trabalho e queria sempre contribuir.

 

A questão é que existe um momento certo para cada escolha, para cada implementação. Às vezes a ideia é positiva, mas apenas não é a melhor hora de colocá-la em prática. Mas, afinal, como decidir qual é o momento ideal para que algo aconteça?

 

Daí a importância do planejamento: você consegue colocar em uma linha do tempo os principais passos a serem tomados. Assim, todas as pessoas envolvidas conseguem também visualizar o cenário e contribuem de modo mais efetivo.

 

Ao fazer um planejamento, tenha em mente os seguintes pontos:

 

  • Missão, visão e valores.
  • Objetivos e estratégias.
  • Pontos fortes, oportunidades e desafios.
  • Marcos a serem alcançados.
  • Análise do mercado e da concorrência.
  • Custos e metas.
  • Lançamento, desenvolvimento e crescimento.

 

A sugestão aqui é clara: planeje-se para não limitar o potencial da sua oficina. Novas ideias são bem-vindas, mas precisam estar coerentes com o plano que a equipe toda montou junta. Um bom planejamento vai fazer toda a diferença na administração da sua empresa.

  1.  Liderança

Quando se trata de empresa familiar, é comum que todos os parentes queiram ter voz e participação em todas as tomadas de decisão. Afinal, todo mundo se sente dono do negócio e entende que sua opinião é muito importante.

 

Sim, o investimento e os pontos de todos devem ser levados em conta. Porém, isso não significa que a opinião de cada pessoa será sempre implementada. Também não significa, necessariamente, que o maior investidor tenha mais voz.

 

Para que a oficina cresça sem haver desvios por causa de vontades diversas e pontos de vista distintos, é preciso ordem e foco.

 

O planejamento, como já mencionado, será fundamental para isso, pois proporciona um objetivo com um caminho específico traçado, um foco. Ou, seja, ele ajuda a selecionar que ideias e decisões são as melhores para um momento específico.

 

Além, disso, é necessário definir o papel de cada um: qual função cada pessoa terá e quem será o gestor principal da empresa. Isso vai garantir que exista uma ordem pré-determinada e que cada um entenda como pode colaborar melhor para o sucesso da empresa.

 

Para definir esses papéis, alguns aspectos devem ser considerados:

 

  • Habilidades e características pessoais,
  • Tempo disponível para realizar a função,
  • Tarefas que possam concorrer com a atenção das pessoas,
  • Experiência anterior,
  • Engajamento e motivação.

 

Juntos, pensem nessas questões e, então determinem as posições de liderança que cada um vai assumir. Quando uma decisão é tomada em conjunto, é mais fácil de ser aceita e seguida.

 

Depois, cada um da equipe precisa procurar se capacitar e melhorar suas habilidades e conhecimentos em sua esfera de atuação. Assim, a empresa, mesmo sendo familiar, se torna mais profissional e capacitada para atender ao público e competir no mercado.

  1. Controle financeiro

Um terceiro aspecto que requer atenção específica são as finanças da empresa. É comum que as famílias misturem o orçamento da empresa com o orçamento pessoal. Mas, como você pode imaginar, esse é um erro que pode gerar muitos problemas.

 

Para que uma oficina seja saudável financeiramente, ela precisa de um orçamento claro, precisa de um controle contínuo de fluxo de caixa e precisa de metas e análises frequentes. Por isso, é preciso organização.

 

Uma parte fundamental é, desde o início, definir qual será o salário de cada membro da família. Ou seja, o dinheiro que chega para a empresa é da empresa, não é dos funcionários. A equipe, que inclui a família, recebe seu salário, que é um das responsabilidades financeiras da empresa.

 

Fazer essa separação ajuda a garantir que haverá recursos para investimentos em áreas e aspectos da empresa que vão ajudá-la a crescer. Se o faturamento aumenta, isso não quer dizer que, automaticamente, os salários aumentem também. Com base no planejamento e em metas é possível determinar os próximos investimentos e previsões para aumento de salário.

 

Definir e controlar as finanças evita muitos desentendimentos entre os familiares. Por isso, tenha sempre em mente o seguinte:

 

  • Dinheiro da empresa é da empresa, não da família.
  • Faturamento maior não implica em salários melhores automaticamente.
  • Saúde financeira é essencial para o sucesso da empresa.

 

Essas foram nossas sugestões para ajudar você a administrar a empresa familiar e fazer dar certo. É preciso planejamento, escolhas certas, definição de funções e controle financeiro. Mas, trabalhando em equipe, as chances de sucesso são maiores. E, nessa jornada, conte conosco. Acesse nosso blog para ter mais dicas para a sua oficina.


Pesquisar
Assuntos relacionados